Notícia

02 de Março, 2018

Segunda pregação da Quaresma: o amor não seja fingido

O pregador da Casa Pontifícia escolheu como tema das meditações para a Quaresma deste ano: 'Revesti-vos do Senhor Jesus Cristo'.

O Papa Francisco e seus colaboradores da Cúria Romana participaram na manhã de sexta-feira (02/03) da segunda pregação de Quaresma feita pelo Fr. Raniero Cantalamessa.

O tema da meditação, na capela Redemptoris Mater, foi “O amor não seja fingido”. “O agape, ou a caridade cristã, não é uma das virtudes, nem que fosse a primeira; é a forma de todas as virtudes, aquela da qual “dependem toda a lei e os profetas”, afirmou o frade capuchinho, citando versículos do Novo Testamento (Mt 22, 40; Rm 13,10). Entre os frutos do Espírito que o Apostólo elenca nos Gálatas 5, 22, em primeiro lugar encontramos o amor: “O fruto do Espírito é amor, alegria, paz...”.

O amor não seja fingido

Quando o Apóstolo Paulo afirma “O amor não seja fingido”, não se trata de uma das inúmeras exortações, mas a matriz de onde derivam as demais. Contém o segredo da caridade, do amor. O que se pede ao amor é que seja verdadeiro, autêntico, não fingido. Para o frade franciscano, se pode falar de uma intuição paulina em relação à caridade, indicando o coração como o “local” em que se decide o valor daquilo que o homem faz.

O amor é paciente, é benigno, não é invejoso, prosseguiu Fr. Cantalamessa. A caridade hipócrita é aquela que faz o bem sem querer bem, que mostra ao exterior algo que não tem uma correspondência no coração. Não se trata de atenuar a importância das obras de caridade, mas garantir a elas um fundamento seguro contra o egoísmo e as suas infinitas astúcias.

Convite: olhar para si mesmo

Portanto, cada um é convidado a examinar a si mesmo para ver o que está na raiz da própria escolha: se há a realeza de Cristo, a sua glória, o interesse Dele, ou a própria afirmação, o próprio “eu” e o próprio poder. Se a escolha é de natureza realmente espiritual e evangélica, ou se não depende, ao invés, da própria inclinação psicológica, ou pior, da própria opção política.

O pregador da Casa Pontifícia escolheu como tema das meditações para a Quaresma deste ano: “Revesti-vos do Senhor Jesus Cristo”. As meditações são feitas sempre às sextas-feiras e vão até 23 de março.


Fonte: Rádio Vaticano