Notícia

31 de Julho, 2019

Papa recebe peregrinação de fiéis de Papua Nova Guiné

Francisco pôde conhecer um pouco mais sobre a realidade local, além de ouvir algumas canções típicas

Na manhã de terça-feira, 30, o Papa Francisco recebeu em audiência na Casa Santa Marta uma peregrinação dos fiéis da Papua Nova Guiné, guiada pelo padre Martin Prado, missionário do IVE, e pelo pároco.

Segundo um comunicado divulgado pela Sala de Imprensa da Santa Sé, os peregrinos falaram a Francisco sobre a situação em seu país e cantaram algumas canções típicas da cultura local. No final do encontro, o Santo Padre concedeu aos presentes a sua bênção.

De acordo com o censo realizado em 2011, 25% da população do país de cerca de 6 milhões e 200 mil habitantes, declarou ser católica. Mas o percentual dos que se declaram cristãos chega a 95,6% da população. Entre as outras denominações cristãs encontra-se a Igreja Evangélica Luterana da Papua-Nova Guiné, a Igreja Adventista do Sétimo Dia, várias denominações pentecostais, a Igreja Unida na Papua-Nova Guiné e Ilhas Salomão, a Aliança Evangélica Papua-Nova Guiné e a Igreja Anglicana de Papua-Nova Guiné. 

O Papa João Paulo II visitou duas vezes o país da Oceania, que ocupa a metade oriental da Nova Guiné e algumas ilhas próximas, como a Nova Bretanha, a Nova Irlanda ou o Arquipélago das Luisíadas. A outra metade da ilha de Nova Guiné pertence à Indonésia. A cidade mais populosa do país é a capital Port Moresby, com pouco mais de 290 mil habitantes. As línguas "oficiais" são o inglês,  o hiri motu e o tok pisin.

A área total do país é de 462 840 quilômetros quadrados (452 860 quilômetros quadrados terrestre e 9 980 quilômetros quadrados de águas internas). A sua costa tem um total de 5 152 quilômetros. Seu relevo resume-se em planícies costeiras de baixo relevo ao norte e ao sul, onde é mais extensa, constituída por florestas tropicais densas e rios caudalosos como o rio Fly, o maior deles, que ruma para o sul até o Golfo de Papua, formando um extenso delta juntamente com outros rios; e o rio Sepik, que ruma para o norte da grande ilha.

Salesianos

Realizou-se entre os dias 7 e 9 de julho na sede da Visitadoria Salesiana de Papua Nova Guiné e Ilhas Salomão (PGS), o II Encontro de Salesianos Melanésios, evento anual organizado para acompanhar a inculturação do carisma de Dom Bosco no contexto local.

Os salesianos nativos discutiram e refletiram sobre quais elementos da cultura merecem ser promovidos e quais precisam ser purificados, aperfeiçoados ou deixados de lado. O fruto mais importante do encontro foi o perfil do salesiano melanésio, elaborado pelos próprios participantes, que é profundamente melanésio e profundamente salesiano.


Fonte: Amex, com Vatican News